Uma das mais bebidas alcoólicas mais amadas dos brasileiros é a cerveja. Afinal, seja numa boate, bar, festa em família ou depois de um longo dia de trabalho, ela cai bem em todas as ocasiões. As cervejas artesanais têm conquistado cada vez mais o público brasileiro e, o melhor de tudo: existem diversos tipos de cerveja artesanal e cada família apresenta uma característica diferente, sendo possível encontrar uma adequada aos mais diversos gostos.

Ficou com vontade de saber mais sobre as famílias de cervejas? Então acompanhe o texto e descubra as três principais!

Família Ale

Começando pela família Ale, cuja característica principal é a fermentação no topo do tanque, com temperatura média de 20 graus. Seu preparo dura cerca de uma semana e é uma ótima opção para degustação, justamente por ter um sabor mais complexo e frutado. Confira os estilos da Ale!

Stout

De origem irlandesa, esse é aquela cerveja mais escura e com gosto mais amargo. Por ser mais forte, não é muito recomendada para quem quer se refrescar. Na verdade, é interessante consumi-la em casa, por conta do seu alto teor alcoólico.

Weissbier

A Weiss é um tipo de cerveja com aspecto mais turvo, pois não é filtrada durante a fabricação e é feita com trigo. Cervejas nesse ingrediente têm se tornado bastante conhecidas no Brasil por conta do seu sabor. Além disso, outra de suas características é a espuma cremosa, com um toque de banana e cravo.

India Pale Ale (IPA)

É uma das cervejas com o gosto mais forte, criada na Inglaterra, inicialmente, com o objetivo de exportação para a Índia. Por essa razão, seus criadores adicionavam mais álcool e lúpulo a fim de conservá-la.

Lager

Essa família é produzida em baixa temperatura, cerca de 10 graus Celsius, e fermentada no fundo do tanque, gerando menos resíduos. Seu sabor é fortemente marcado pelo malte e lúpulo, seus ingredientes principais. Veja os principais tipos!

Pilsen

A mais popular do Brasil, por conta de sua leveza, que combina totalmente com o clima tropical do País. Já que esse tipo de cerveja é uma ótima opção para se refrescar durante o dia, na praia, festivais e demais situações descontraídas.

Amber lager

Esse estilo apresenta um toque mais caramelizado, devido ao malte levemente torrado na produção, tornando o sabor muito mais especial. Sua cor é mais acobreada, sendo de fácil identificação e o sabor um pouco mais amargo.

Bock

Oriunda da Alemanha, as bocks costumam ter teor alcoólico entre 6% e 7% e uma coloração amarronzada. Apesar de o seu sabor ser mais adocicado, ela é mais forte em comparação às suas irmãs, tornando-se uma boa sugestão para quem quer experimentar algo diferente.

Lambic

A Lambic tem fermentação espontânea com tanques de produção abertos. Por ser rústica, é conhecida por ser mais ácida, e seu sabor é mais amadeirado e azedo, com aromas mais cítricos e tons mais claros. Confira suas subdivisões!

Gueuze

A produção desse estilo de cerveja é feita com a mistura da Lambic velha e nova, indo para uma segunda fermentação em tanques de carvalho. Seu sabor se assemelha ao champagne: adocicado, porém forte. Seu equilíbrio traz um toque mais refinado à bebida.

Faro

Diferente das demais Lambics, ela é menos ácida e mais leve. Apresenta baixo teor alcoólico e uma cor mais perto do âmbar. Por isso, é uma boa opção para pessoas que não gostam muito de bebidas alcoólicas, mas gostariam de experimentar cervejas.

Fruit

Durante a fermentação da cerveja fruit, são adicionadas frutas — como cereja, maçã, pêssego etc. —, o que aumenta a acidez. Seu teor alcoólico é baixo, e seu sabor pode ser adocicado, como as demais Lambics, ou com um toque mais seco. No entanto, sua produção leva cerca de três anos para ser concluída.

Agora que você conhece os diferentes tipos de cerveja artesanal, está esperando o quê para experimentar novos sabores? Lembre-se de nunca dirigir sob efeito de álcool e beber com moderação!

E aí, o que achou das famílias de cervejas? Deixe um comentário contando sua experiência com algum desses estilos de cerveja!