Ter uma reserva de emergência é uma ótima forma de trazer mais leveza de espírito. Afinal, nunca se sabe quando pode surgir uma situação que demanda um dinheiro rápido. Além disso, pode acontecer algo no emprego, ou mesmo no mundo, que atrapalhe sua renda.

Portanto, organizar as finanças e ter uma reserva de emergência é uma ótima forma de trazer conforto, sabendo que existe uma quantia guardada. Mas, como construí-la?

Então, se você quiser se sentir bem e ter uma boa reserva de emergência, este post vai trazer algumas dicas de como organizar a sua vida financeira e investir neste objetivo.

1. Use um aplicativo

Uma primeira ótima dica é usar um aplicativo para ajudar você a seguir as próximas dicas. Existem diversas opções gratuitas no mercado, ou com períodos de testes, e a recomendação é que você baixe todos. Assim, você pode escolher qual mais gosta.

O aplicativo é ótimo pois está sempre com você e permite que você tenha informações sobre como organizar a sua vida financeira. Ou seja, é muito mais fácil alcançar os objetivos.

2. Tenha um orçamento

Em primeiro lugar, é preciso criar um orçamento pessoal, ou familiar. Neste caso, você vai usar a sua renda, os seus gastos, e o quanto deseja investir para alcançar o seu objetivo de construir a reserva de emergência.

Uma boa forma de começar é usar a regra do 50-30-20. Esta é uma forma bem básica de começar a organizar sua vida financeira.

Segundo a regra, 50% da sua renda é para gastos essenciais, 30% para gastos variados de estilo de vida e os 20% finais para seus objetivos financeiros. Dentre eles, está a criação da reserva de emergência. A partir daí, você cria seu orçamento para cada mês.

É claro que esta regra não é lei. Ou seja, você ajusta conforme a necessidade.

3. Acompanhe os gastos com disciplina

Porém, de nada adianta fazer o orçamento se você o acompanha. A ideia é a mesma para a organização financeira de uma empresa. Anote todos os gastos do mês, para saber exatamente o quanto gastou, onde e como isso afeta o orçamento.

Este é um dos maiores benefícios dos aplicativos. Eles permitem criar os orçamentos e adicionar as despesas para ajustar automaticamente.

4. Faça cortes estratégicos

Uma vez que você tenha estas informações, faça cortes conforme a necessidade. Por outro lado, não adianta tomar medidas radicais. Muitas pessoas acreditam que é preciso cortar tudo ou muito em estilo de vida, por exemplo.

Porém, isso é um grande erro. Afinal, dificilmente você conseguirá ficar sem sair, sem jantar em um restaurante ou sem comprar aquele item especial. O segredo não é cortar isso totalmente, mas sim encaixar no orçamento de uma maneira saudável.

Em outras palavras, pode ser necessário sim fazer certos cortes, mas não de uma maneira que cause frustração.

Com estes 4 passos, você consegue organizar suas finanças e juntar dinheiro para ter uma reserva de emergência bem confortável.

Caso tenha gostado das dicas, confira nosso blog com outros artigos para ajudar a ter o estilo de vida que você sempre quis!